sábado, maio 20, 2006

Medo da Polícia


Não podia deixar de comentar, embora esse seja um blog culinário, a praça de guerra que virou São Paulo na última semana. Ficamos definitivamente reféns de bandidos e governantes sem escrúpulos. É foda. Não se esqueçam disso, além dos mensalões, ambulâncias, impunidades, falta de emprego e a humilhação imposta a nós pelos Bolivianos na hora de votar. Pelo amor de Deus! Chega de picaretas no poder.
Estou colocando um post que recebi por e-mail do Instituto Olhos da Alma Sã. Segue na íntrega. Peace.
Noite fria, sem lua. Breu! O policial, de arma na mão, grita, apavorado, por socorro. Até a luz fugiu do mundo. Ele, de arma na mão, indefeso, mal treinado, agora na prova de tiro contra granadas, tática de guerrilha, armas semi automáticas,metralhadoras. Ele, com o resto da coragem que lhe sobrou, uma 22 com balas vencidas, e com um ideal no peito. Spielberg ou Tarantino? Nada, vida real imitando a arte. Seu carro, sem gasolina há meses, telefone da delegacia cortado. Autoridade! O monstro é maior que sua capacidade e ele sabe disso. Grita e reza. Noite fecha. Bombas estouram, carros voam, cinema vivo, com saldo de mais de 70 mortos. Guerra civil não declarada? O inimigo é inteligente, tem estratégia, planos e táticas sofisticados, bem treinado, e por trás de si tem muito poder. Em especial a política, que sucateou todo sistema de segurança do país, finge que trabalha, atua, faz discurso, mas nada investe, a não ser em festas de gala e propagandas. E enquanto o poder "dorme", o monstro cresce à sua sombra. Mas é interessante que ele cresça, o medo domina as pessoas, e pelo medo capitalizamos votos, votos que nos dão a boa e velha aposentadoria em palácios suntuosos, graças às propinas e desvios, logicamente em prisões chamadas condomínios fechados.
A contraditória segurança pública pede socorro: delegacias devem ficar fechadas à noite para não serem assaltadas. Essa moda começou há anos, no "pacato" Rio de Janeiro e foi se alastrando devagar. São Paulo , Paraná, Goiás, e assim por diante.
A política inova e faz outra moda, que por inúmeras leis dificultou a prisão de meliantes. Hoje, os bandidos esperam em liberdade seu julgamento: Suzanes e Pimentas da vida... e quantos outros até bem mais perigosos? Nossa justiça, além de cega, esclerosou! Já não mais distingue o bom do mau e coloca à solta o perigo que agora, por fim, ameaça a polícia. Demorou... mas antes tarde do que nunca. Por que a corporação ficaria fora de todo o problema social que vivenciamos há anos? Particularmente, acho graça ao observar o governo federal tentando pôr a culpa no governo de São Paulo. Patético! O problema é de todos. E há maisde 14 anos não há inovações federais na área política, nem na administrativa, na Secretaria de Justiça. Mas a era do medo é nossa marca arquetípica mais forte. Brasil-colônia engendrado pelo catolicismo medieval inquisitório, de temor e culpa, do Deus todo-poderoso, vingativo e vigilante, à espreita de falhas, com seu trovão, prestes a punir todo e qualquer deslize. E o criminoso político sabe disso e o fomenta ainda mais, pela religião, segurança pública, economia... quanto maior o medo, mais frágeis ficarão todos, e em nossas mãos... assistencialismo.
Sobra-nos, como um todo, um sentimento de abandono, desamparo, que por fim chega às autoridades tardiamente. Lembrei-me das vezes em que precisávamos da polícia no serviço do 190. Dias atrás um vizinho prendeu um assaltante. Tudo bem, sábado a tarde, eficiência, foram só 3 horas de espera até a viatura chegar. Chegou, olhou e prendeu o vizinho, exigindo deste explicações. A crise psicológica das figuras de autoridade pegou nosso país como um todo. Não há mais papéis bem definidos, lógica, bom senso, e o discurso aponta apenas para um problema de ética simplista demais.
Jorge Antonio Monteiro de Lima
Analista, pesquisador em saúde mental, psicólogo, Presidente da OSCIP Instituto Olhos Da Alma Sã. Indicada para o prêmio Top of Quallity 2006e Top of Business Nacional 2006. Palestrante, conferencista e escritor.
Visite o website: www.olhosalma.com.br

Um comentário:

Walkiria Akridge disse...

So estou deixando um comentario para que voce saiba que ja sou sua fa e sempre que posso passo pelo seu blog. Adoro suas receitas.

Mesmo morando nos EUA, fiquei indignada com a situacao em que se encontra o Brasil. Minha cidade natal tambem foi bem atacada (Piracicaba, SP) e meus pais e familiares ficaram com muito medo. Que pena!